A Historia

O inicio na columbofilia remota ao meu tempo de criança, pois desde meus 8 Anos que acompanhava este Nobre desporto, foi perto de minha casa que foi fundado em 1950, o Grupo Columbófilo Banheirense, e eu e outros meninos da minha idade acompanhávamos todo o envolvimento com os pombos, desde a entrega dos mesmos até a ver a chegada deles, onde participávamos como estafetas para levar as anilhas ao relógio existente para marcação.

E assim foi nos primeiros anos, após concluir a 4ª classe e me iniciar no trabalho pedi para meus Pais um Pombal, para ter meus próprios pombos e poder participar nas provas, como era menor, minha mãe Lucília da Luz se tornou sócia do G.C. Banheirense para poder participar, foi então que me iniciei como Columbófilo…

Em 1962, então com 18 anos me fiz sócio do Grupo Columbófilo Banheirense, onde hoje sou o sócio nº 4, e comecei a participar nas actividades do Grupo, pertencendo á Direcção.

Em 1963, fui chamado a cumprir o Serviço Militar, mesmo assim mantive os pombos e fui competindo com a ajuda dos Amigos.

Em 1965, fui mobilizado para a Guiné, onde me mantive por 22 meses, por essa altura cedi meus pombos por empréstimo ao Falecido Jorge Oliveira (trinca) e Adão Cantante, os quais obtiveram excelentes resultados com os mesmos. Por essa Altura já era um dos entusiastas e forte competidor dentro do Clube, apesar de ter uma equipa reduzida de pombos,  destacava-me nas provas de longa distância.

Em Fevereiro de 1967, dá-se o retorno a Portugal e logo nesse ano reinicio a actividade de columbófilo, ganhando logo a anilha de Prata.

Em 1968, começo a trabalhar por turnos rotativos na Siderurgia Nacional em Paio Pires, que dista de minha casa cerca 30 km.

Em 1969, dá-se o início de uma nova era, Casamento e nascimento de minha Filha, Ana Cristina, com esta nova situação, decido mudar de residência, indo morar para a Baixa da Serra onde me mantenho até 1973. Em finais de 1970, nasce meu Filho Álvaro Manuel. Por essa altura é minha dedicada esposa Maria Donzilia e meu cunhado David que me ajudaram na condução da minha colónia, foi devido a essa dedicação que obtive excelentes resultados nas provas de Fundo, as minhas preferidas de sempre, onde competia com os nomes sagrados da columbofilia do distrito de Setúbal, Alfredo Maria, Joaquim Fernandes, António Dionísio, Diogo Ferrer Calado, Francisco Louçao, Alberto Cassiano, Joaquim Graça, entre outros, na qual ganhei vários títulos. Nessa Época se destacava vários pombos em meu pombal, entre eles, a 62 super voadora e reprodutora, a Belga , 

 o campeão Merckys, Pombo lilás de 1967 com vários primeiros Lugares em provas e exposição, Entre elas  se destaca, 1º Lugar de Saragoza (780km) e, o 10º Lugar na exposição Nacional do Porto de 1971, após perda de uma Guia no transporte em cesto de verga e por comboio, até ao local da exposição o que lhe retirou a hipótese de lutar por um lugar melhor.

 

Em Finais de 1973, volto a mudar de residência, vindo viver para a Baixa da Banheira.

Em 1974, dá-se uma paragem na actividade columbófila, visto estar pensando em emigrar para a Alemanha, para junto de meu irmão, tal não aconteceu.

Em 1976, retorno ao activo, em uma sociedade, com meu Amigo e colega de trabalho Filipe, constituindo assim a Dupla Claudino&Filipe.

É durante a vigência dessa sociedade que obtenho os melhores resultados de sempre, onde destaco 2x campeão de geral do Grupo Columbófilo Banheirense, Vários títulos em velocidade e meio fundo e fundo, e várias Anilhas de Ouro e Prata. Nesta Altura, se destaca, na colónia o macho Azul 588056/77 vencedor de 5 anilhas de Prata e participante nas Olimpíadas de Tokyo - Japão na Classe Sport.

 

A 1127759/78 Campeão Nacional de Velocidade/meio fundo, em 1981 no pavilhão dos Desportos em Lisboa.

 

A 602029/77 (irmã do 588056/77) vencedora do 1º Distrital de 1979 da prova de Saragoça, único pombo chegado no próprio dia da solta.

E a Famosa Barcelona 1127758/78, fêmea voada de Barcelona, 950 km, por 2 anos consecutivos e registrada nos 10 primeiros do Distrito.

 

Em 1988, dá-se a separação da sociedade e o retorno o local onde me iniciei, ao quintal da casa de meus Pais. Nesta iniciei a construção de uma nova colónia, que me deram mais alguns êxitos, onde se destaca a fêmea 834627/89 vencedora da anilha de ouro de meio fundo.

Em 1991, meus Filhos, após convite de um amigo Columbófilo de Marinha Grande, decidem ir trabalhar e residir para a Moita - Marinha grande. Entretanto, com Alguns problemas de Saúde, decido ir viver para junto dos meus filhos, após a compra de um terreno, inicio a construção de minha moradia familiar e de meus pombais.

Em 1996, me torno sócio e retorno para mais uma nova etapa da vida de columbófilo. No ano 2000, fiz novo investimento com a compra de uma entrada electrónica, visto estar com alguns problemas na coluna cervical, e não ter quem me ajudasse na tarefa de marcação dos pombos.

Em 2003, após um Acidente grave de viação pondero o Abandono da actividade, mas com ajuda do meu filho, Álvaro Manuel  mantenho como columbófilo.

 Em 2004, após uma operação á coluna Cervical decido passar os pombos para o Nome do meu filho,  Visto não poder executar garndes esforços. O que mantém até hoje. Nestes últimos anos, a columbofilia tem sido vivida mais pelo prazer dos pombos do que pela competição em si, apesar disso, tenho obtido alguns bons resultados, tais como:

- Vários 1º lugares

- 2x Vice campeão de fundo

Nos últimos anos, destaca-se nesta colónia a fêmea 2306042/02 com 3x 1º lugar, 1x 2º lugar e 2x 5º lugar

Em 2007, se inicia nova Etapa, com o casamento do Meu Filho e a Chegada de Minha Nora Fernanda,  para ajudar na condução da colónia.

Em 2008

A Historia continua…

powered by POMOR - Sistema GPB